AGRICULTURA
LUSITANA

AGRICULTURA LUSITANA é o tema central da participação das Aldeias do Xisto em representação de Portugal como país convidado na EUNIQUE 2015 - INTERNATIONAL FAIR FOR APPLIED ARTS AND DESIGN, EM KARLSRUHE, NA ALEMANHA, DE 8 A 10 DE MAIO.
O projeto envolveu cerca de 150 pessoas, vindas de 9 escolas superiores de design nacionais, 22 ateliers de craft, e uma equipa de design, que foram convidados a imergirem na realidade das aldeias e a inspirarem-se no contexto dos lugares para, a partir daí, criarem objetos significantes da memória e da identidade da cultura lusa, dos valores do território e do espírito português.
REINVENTAR A CULTURA DOS LUGARES COM AS PESSOAS QUE NELES HABITAM É A LINHA DE ATUAÇÃO DAS ALDEIAS DO XISTO PARA CRIAR VALOR SOCIAL E ECONÓMICO NO TERRITÓRIO. É sobre a nossa identidade que estamos a experimentar convocando a criatividade e o conhecimento. Afirmamos este território como um laboratório vivo, aberto a novos pensamentos e povoadores capazes de criar núcleos de transformação do tecido social que originem novas formas de fazer, estar e ser.

NOVAS LIGAÇÕES

O projeto AGRICULTURA LUSITANA desafia-se a agregar em torno da nossa matriz identitária - A HERANÇA AGRÍCOLA COMO ESSÊNCIA DO SABER FAZER, ESTAR E SER – um conjunto de atores e de fronteiras de conhecimento em áreas tão distintas como a história, a etnografia, a gastronomia, o craft, o design, as artes e ofícios tradicionais, as manualidades e a fabricação digital, a ecologia e o audiovisual, para, a partir do contexto local, idealizar e produzir bens e serviços capazes de atrair novas procuras.

Gerar um novo conjunto de produtos e serviços, protótipos e experiências que, para além de enriquecerem a nossa capacidade de fazer, nos permitem estabelecer novas ligações comerciais, estratégicas e afetivas com outros segmentos sociais, culturais e económicos, valorizadores da marca Aldeias do Xisto.

RUI SIMÃO
Coordenador da ADXTUR, Coordenador do projeto Agricultura Lusitana

AGRICULTURA LUSITANA – CULTIVA A TUA CULTURA

Este projeto permite alargar horizontes sobre o desenvolvimento futuro e refletir sobre os relacionamentos que a disciplina do design pode trazer, criando pontes de contacto e de saber entre áreas distintas, ou aparentemente opostas, de conhecimento. OS PRINCÍPIOS METODOLÓGICOS DO DESIGN NA CONSTRUÇÃO DE INTERFACES ENTRE AS NECESSIDADES HUMANAS E A NATUREZA DEVEM SER UNIFICADORES E POSITIVOS.

Este projeto solidifica o posicionamento da cultura colaborativa entre a gestão e o design, um poderoso catalisador dentro das organizações, que estimula o pensamento criativo, o desenvolvimento das iniciativas e o trabalho das equipas, que querem gerar valor no contexto social. As transformações baseadas em princípios éticos e formas de estar mais ecológicas vão mudar a nossa forma de viver, promovendo o bem-estar pessoal, social e político no território deste projeto, Portugal.

JOÃO NUNES
Designer, Orientador do projeto Agricultura Lusitana